Recomendação de apostas de futebol

Bruno disparou 5 vezes após ser atingido pelo 1º tiro, diz PF

Superintendente da PF no Amazonas disse que indigenista era o alvo do crime e já havia sido ameaçado em outras ocasiões

Dom Phillips e Bruno Araújo Pereira estão desaparecidos
Copyright Sérgio Lima/Poder360 14.jun.2022
O jornalista britânico Dom Phillips e o indigenista brasileiro Bruno Araújo Pereira foram assassinados na Amazônia

O superintendente da PF (Polícia Federal) do Amazonas, Eduardo Fontes, deu detalhes sobre morte do jornalista britânico Dom Phillips e do indigenista Bruno Pereira. Em entrevista à Rádio Gaúcha na 3ª feira (21.jun.2022), Fontes disse que o indigenista disparou 5 vezes depois de ser atingido pelo 1º tiro.

“O Bruno também tinha uma pistola, a vítima tinha porte de armas. Ela chegou a disparar, segundo eles [suspeitos], 5 vezes em direção a eles depois que ele [Bruno] leva o 1º tiro”, disse.

Ao levar o 2º tiro, a embarcação que levava Bruno e Dom teria perdido o controle e a sua pistola caiu no rio. Segundo o chefe da PF no Estado, a arma não foi encontrada.

“Quando [Bruno] leva o 2º tiro, a embarcação se perde. Ele avança no barranco com muita força e nesse momento, provavelmente, a arma foi para o rio, porque ela não foi encontrada”, disse o superintendente. 

O superintendente também diz que o alvo do crime seria Bruno, que fiscalizava a pesca ilegal na região intensamente e já havia sido ameaçado em outras ocasiões. 

“O jornalista, ao que tudo indica, estava no lugar errado, na hora errada, com a pessoa errada. A questão era o Bruno, que era o grande problema deles ali, que dificultava na questão da pesca ilegal”, disse. 

Fontes relata que as informações foram retiradas dos depoimentos dos suspeitos à PF. Até o momento 8 pessoas que participaram do crime já foram identificadas. Desse número, 3 foram presas por duplo homicídio e 5 confessaram ter ajudado na ocultação dos cadáveres. 

A motivação do crime ainda é desconhecida. A PF diz não haver indícios de envolvimento de uma organização criminosa no crime, mas não descarta que possa haver novos suspeitos. 

O CASO

A PF informou no sábado (18.jun.2022) que, segundo a perícia, o jornalista e o indigenista foram mortos com tiros no tórax com munição típica de caça.

A corporação afirmou que a causa da morte de ambos foi um “traumatismo toracoabdominal” por disparos de armas de fogo. A região em que foram mortos, o Vale do Javari, no Estado do Amazonas, é conhecida pela presença de caça e pesca ilegal.

Segundo o exame médico-legal realizado pela PF, Phillips foi atingido por uma bala no tórax, enquanto Bruno foi atingido por duas balas na mesma região e mais uma na cabeça.

Os 2 estavam desaparecidos na Amazônia desde 5 de junho.

Funcionários da Funai (Fundação Nacional do Índio) informaram que farão greve na próxima 5ª feira (23.jun), a partir das 10h, em todas as unidades da fundação nos Estados e no Distrito Federal.

Segundo a INA (Indigenistas Associados) –associação que representa os trabalhadores da Funai– a paralisação tem como objetivo cobrar a responsabilização dos culpados pela morte da dupla e o “afastamento imediato” do presidente da fundação, Marcelo Xavier.

PRISÕES

Na 4ª feira (15.jun), Amarildo da Costa Oliveira, conhecido como “Pelado”, um dos suspeitos do desaparecimento, confessou ter ajudado a ocultar os corpos do jornalista e do indigenista, depois de terem sido assassinados. Ele teve a prisão temporária decretada pela Justiça em 10 de junho. Havia sido preso em flagrante 3 dias antes.

O irmão de Amarildo, Oseney da Costa de Oliveira, conhecido como “Dos Santos”, teve a prisão temporária decretada em 15 de junho. Ele havia sido preso no dia anterior.

No sábado (18.jun), a PF prendeu Jefferson da Silva Lima, conhecido como “Pelado da Dinha”. Ele é o 3º suspeito de participar do assassinato da dupla.

O suspeito se entregou na delegacia de Atalaia do Norte (AM). Foi interrogado pela Polícia Civil e teve a prisão temporária decretada pela Justiça na tarde de sábado (18.jun), depois de passar por audiência de custódia. Segundo a polícia, responderá por duplo homicídio.

A PF já havia confirmado na 6ª feira (17.jun) que parte dos restos mortais encontrados numa região apontada por um dos suspeitos eram do jornalista britânico. No sábado (18.jun), confirmou a identidade do corpo do indigenista.

Na 6ª feira (17.jun), a polícia disse não haver indícios de um mandante ou do envolvimento de organizações criminosas nas mortes de Dom e Bruno. As investigações apontam para possível participação de mais pessoas no assassinato.

A Univaja divulgou nota dizendo não concordar com a conclusão da PF de que não houve mandante.

Segundo a entidade, teriam sido enviados ao Ministério Público, à Polícia Federal e à Funai documentos com detalhes da organização criminosa que atuaria na região. Dom e Bruno teriam entrado na mira dos criminosos recebendo bilhetes anônimos com ameaças de morte.

o Poder360 integra o the trust project
autores
〖Programas para ganhar dinheiro online 〗〖Apostas Copa do Mundo 〗〖google ganhos online 〗〖Apostas online 〗〖Melhores sites de poker no Brasil 〗〖Programa de renda online 〗〖CAÇA-NIQUEL 〗〖Bacará Online 〗〖AFUN〗〖Site de aposta de jogos 〗〖AFUN | Empresa de apostas esportivas〗〖Itens de apostas de futebol 〗〖jogo de apostas de futebol 〗〖Melhores sites de apostas de futebol online 2022〗〖AFUN Apostas Esportivasย 〗〖Recomendações de apostas para a Copa do Mundo 〗〖Preço mais recente do Bitcoin 〗〖negociação de criptomoedas 〗〖Apostas na Internet em loterias 〗〖Cassino 〗〖mineração de criptomoedas 〗〖Placar de futebol jogos de hoje 〗〖Online gambling 〗〖Apostas de futebol ao vivo 〗〖Melhores sites de apostas de futebol online 2022〗〖AFUN - Jogos esportivos online〗〖Free Online Slots 〗〖Betano apostas esportivas 〗〖Apostas em tempo parcial 〗〖la Premier League inglesa 〗